Thaiane mayara

Minha foto
Nome:Thaiane Mayara Signo:Peixes Uma frase:Que tamanho tem o universo? O universo tem o tamanho do seu mundo. Que tamanho tem o meu mundo? Tem o tamanho dos seus sonhos.” (Augusto Cury) Um autor:Nicolas Sparks Uma Atriz:Laura Cardoso Um ator:Mark Rufallo Um filme: Um Amor Para Recordar Uma música:Pais e Filhos Um livro:O Pequeno Príncipe Prato favorito:Pirão Um vício:Escrever Eu amo: Astrologia Eu odeio: Injustiça Momento Inesquecível em sua vida: Meus 15 anos Um Sonho: Conhecer Paris Um cantor: Jack johnson

Quem sou eu?

domingo, 12 de abril de 2015

O Desapego

 






  Em um certo momento das nossas vidas vão surgindo pessoas que deixam a sua marca registrada em cada um de nós.E o apego é algo que surge inexplicavelmente.Ele vai surgindo como quem não quer nada e acaba fisgando um dos mais frágeis orgão do corpo humano que se chama coração,pois quanto mais se convive com a pessoa  que nós gostamos mais tempo queremos passar com ela.

     E a cada passo que damos é como se essa pessoa estivesse nos perseguindo,como se estivesse em cada coisa que nós fazemos ou em cada música que ouvimos,como se o mundo não houvesse sentido sem ela.É a partir daí que precisamos praticar a lei do desapego.Lei que para algumas pessoas é difícil de praticar,mas não é impossível.É necessário aceitar que nem sempre podemos ter as pessoas que tanto queríamos ao nosso lado.É preciso mudar.Adaptar-se as mudanças que não é uma tarefa muito fácil.É preciso desapegar.Desapegar-se não significa apagar as pessoas da nossa história,muito pelo contrário,cada um deixa algo que nos serve de aprendizado,nos ajuda a escrever os capítulos na nossa própria história e virse-versa, por isso elas nunca serão apagadas,pois sempre há um pouco delas em cada um de nós,assim como há um pouco de nós dentro delas,mas é necessário deixar elas seguirem em frente e nós também e deixar que outras pessoas deixem a sua marca.Ninguém entra na sua vida por acaso,aliáis nada na vida é por acaso.

   Na vida, é preciso seguir em frente e deixar que as coisas aconteçam naturalmente.Assim como o sol se põe para que a lua venha iluminar a noite.Temos que nascer e renascer novamente,sem medo de ser feliz. É preciso invertar-se e reiventar-se sempre.É preciso.Sim,precisamos.E nós podemos.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Lembranças de uma menina

                                                         
                                                     


                                   (Eu com meus primos e minha irmã no Matadouro)

   
   
      Quando eu era criança costumava olhar o luar , acreditava que ali naquele redondo satélite brilhante existia algo mágico.A lua me encantava como  se ela me inspirasse igual aos filmes de aventura que você tem que resgatar algo que você nem sabe onde encontrar. Filmes , esta aí outra coisa que me encantava.Lembro-me que no quintal da minha antiga casa , inventava  várias histórias onde eu poderia ser qualquer personagem que  quisesse. Era um lugar onde tudo podia acontecer.Lembro-me também da manhãs frias que eu levantava da cama , pegava o meu edredom e ia para sala , assistir aos  meus desenhos , desejando um delicioso chocolate quente.
     
      Quando eu era criança sonhava em ser bailarina , médica , professora , atriz.Sonhava em ser tudo , mas nunca chegava a conclusão de nada . Sonhava em conhecer Paris , viajar para todas as capitais brasileiras , ter uma casa na árvore , passar de ano e nunca reprovar , tirar boas notas , ganhar presentes do Natal , ser adulta e trabalhar logo e tantos outros sonhos.Brincar de sonhar , era isso que  mais gostava de fazer na vida.Eu também gostava de brincar na rua de lá do  Matadouro(Bairro onde a minha vó morava e os meus pais e tios se criaram.) Brincávamos de polícia e ladrão , queimado,Power Rangers , pega-pega.Lá  existia um trilha de trem e toda vez que o trem passava , morria de medo do que tinha dentro , imaginava que ali haviam fantasmas.O medo aumentava quando Nenê chegava de Monte Alegre(interior de Sergipe) e contava as histórias da mula-sem-cabeça ,lobisomem , certa vez ela disse que havia conhecido um lobisomem , era cada  história mais aterrorizante do que a outra. Bons tempos eram aqueles em  que eu , minha vó , minhas primas e outras figuras do  Matadouro , pegávamos nossas cadeiras e ficávamos conversando horas e horas .No Matadouro eu aprendi a andar de bicicleta sem rodeirinhas , aprendi a ser criança. Foi lá que eu passei os melhores momentos da minha infância.
     
      Quando eu era criança acreditava em um mundo melhor , aliás quando criança não , ainda acredito em mundo melhor , assim como  também acredito que na lua existe algo mágico e também nos meus sonhos.Nunca deixei de acreditar neles. Nunca deixei de acreditar naquela menina que eu fui.Naquela menina que sou e naquela menina que eu sempre serei.




E você? Quais são suas lembranças da sua infância?

     

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Ser Diferente é Legal

                                                         




    Ao longo da vida , várias pessoas passam em nossas vidas.  Existem umas que aparecem e como quem não quer nada se tornam especiais .Já outras que até preferíamos nunca ter conhecido , mas que em algum momento da vida ,foram preciso conhecê-las para um processo chamado de: Amadurecimento pessoal.

   Amadurecer.Crescer.Evoluir.Processos que são inevitáveis para cada um de nós. Quando amadurecemos , logo crescemos e quando a gente cresce ,evoluímos. E para evoluirmos é necessário que saibamos lidar com cada momento da nossa vida , e principalmente com as pessoas que passam por ela . Lidar com pessoas , não é bem lá uma tarefa muito fácil , pois cada ser humano é ímpar. E é justamente por sermos ímpares que muitas vezes , acabamos não concordando com algumas atitudes da outra ,pois cada um tem a sua maneira de agir e pensar, por isso, é necessário respeitar o espaço do outro.


   Quando agimos com respeito (sem julgamentos) percebemos que ali .Bem ali, naquele estranho ser ímpar, existe algo mágico , diferente de tudo já vimos, tornando as diferenças um maior barato.Já imaginou como seria um mundo todo igual? Um mundo onde: todo dia fosse sexta-feira,todo mundo falasse a mesma língua,todo mundo gostasse de todo mundo ,todo mundo fosse igual a todo mundo.Até que não seria  uma má ideia se esse tal mundo existisse, mas logo se tornaria um mundo muito chato, sem graça , monótono.

    Que chato seria seria se todos falassem a mesma língua , sem que nós pudéssemos conhecer outras línguas .Que sem graça seria se todo mundo fosse igual a todo mundo, não poderíamos discutir as diversas opiniões sobre um determinado assunto. Que monótono seria se todo dia fosse sexta-feira , todo dia fizéssemos as mesmas coisas e  nem sequer teríamos a segunda-feira(pobre segunda)para criticá-la , mas se nós morássemos nesse mundo , logo sentiríamos falta da tão odiada segunda-feira.

    Tudo seria igual.Ainda bem que moramos em um mundo onde podemos ser nós mesmos , cada um com suas diferenças ,é claro , e sempre aprendendo com elas , em um mundo onde a  diferença é uma arte .Ser diferente é uma arte.Uma arte bem legal por sinal.
     




segunda-feira, 29 de abril de 2013

Autoestima

                                                                 
       
    Imagine-se está fazendo uma viagem em um país desconhecido , à medida que vai se passando os dias , você  acaba levando na bagagem , os lugares , a cultura  , o povo , que até então era desconhecido, ou seja , você acaba descobrindo aquele país e parte do mundo que antes era tão pequeno .
      
     Da mesma forma que acontece quando fazemos uma viagem ao desconhecido , podemos também fazer uma viagem dentro de nós . É o que podemos chamar de : Autoconhecimento.
 
     Autoconhecimento significa: Conhecer a si próprio . E para nos conhecermos , basta  permitirmos viajar dentro de nós . Cada pessoa tem os seus defeitos e as suas qualidades e geralmente , quando buscamos fazer o nosso autoconhecimento , costumamos apontar os nossos valores e virtudes como pontos positivos e os nossas falhas e erros como pontos negativos . Mas não é somente apontando os nossos pontos positivos e negativos que já sabemos quem somos . A  viagem é muito longa . 
 
    A pessoa para se autoconhecer é necessário que ela seja verdadeira consigo mesma . Mostrar para as pessoas e para o mundo quem realmente são , dessa forma ela estará sendo honesta e encurtará ainda mais essa viagem que talvez nunca tenha fim , pois a cada dia que vivemos , estamos nos descobrindo e redescobrindo cada vez mais  melhorando assim , a nossa autoestima .
   
    Melhorando a nossa autoestima , nos sentimos mais leves , mais alegres ,confiantes , mais vivos. Enfim , ficamos em paz com nós mesmos . E quando estamos em paz  , acabamos atraindo as outras pessoas , através da nossa carga de energia positiva , quando estamos em guerra , acabamos afastando as pessoas , pois quem ficará perto de alguém com carga energética negativa? Acaba acontecendo uma troca  de energia , por exemplo: Uma pessoa que está mal , acaba passando uma má energia para outra .É recíproco . E quando ela está mal ou em guerra com ela mesma , acaba ficando com menos disposição , com tristeza , desacreditando nela , causando uma baixa autoestima .
      
    Através da baixa autoestima , surge o medo de como ela é vista pela sociedade . O medo das  pessoas  a julgarem por ser como ela é , por não ter um padrão de beleza adequado , desestimulando essa pessoa a não querer ter vontade de viver .
      
    Não podemos deixar de viver porque somos mal vistos pela sociedade . Ninguém tem o direito de julgar ninguém . Somos todos livres e iguais . Um indivíduo que hoje julga o erro do outro , amanhã poderá ser ele cometendo o mesmo erro . Quem somos nós , afinal ?

    O que devemos fazer é acordar a cada dia e termos um motivo para continuarmos vivos e acreditar que somos capazes de contribuir para o mundo . Olhar no espelho e dizer: Eu me aceito do jeito que eu sou ! E continuarmos , seguindo nessa infinita viagem pelo autoconhecimento , pois é o que nos move .
   
   

   

sábado, 20 de abril de 2013

A Minha Felicidade





     Um dos  maiores segredos da humanidade talvez seja o segredo da felicidade. É  como se cada passo , cada obstáculo que passamos em nossas vidas , valessem a pena , acreditando que um dia alcançaremos e descobriremos esse tão secreto segredo .
Mas o que é a felicidade? Felicidade pra mim é acordar bem. Bem disposta e saudável para mais um dia de vida . É estar com quem eu mais amo, olhar para os lados e perceber que não estou só , que posso contar com a minha família e meus amigos.
    
     Ser feliz pra mim é poder chegar em casa​, entrar no meu quarto e encontrar um folha de papel em branco e transformar aquele simples papel em branco , no meu altar particular,onde tudo pode acontecer. É poder assistir ao meu filme favorito , saboreando uma deliciosa pipoca e de preferência com bastante leite condensado. Escutar a minha música predileta em alto volume e cantar. Cantar para que o mundo todo escute. É cometer algumas loucuras de vez em quando , até porque , como já  dizia Bob Marley: ''Para que levar a vida tão a sério , se a vida é uma alucinante aventura da qual jamais sairemos vivos?"
      
    Ser feliz pra mim é acordar a cada manhã  e desejar um ''Bom Dia'' pra uma pessoa e ela me retribuir com um sorriso. É sair por aí , multiplicando vários sorrisos e descobrir que foi você o motivo de cada um deles. É amar, errar , cair , tropeçar. E que cada erro , tropeço e queda , sirvam de exemplo para me erguer , para que finalmente um dia eu chegue a acertar.
    
   Enfim , o que me deixa feliz , é fazer algo de bom para o mundo. É ter fé. Ter fé em Deus , na vida , em  mim , na humanidade , pois sem fé  nós  não somos nada. Isso sim. Isso tudo. É a minha verdadeira felicidade.


E pra você? O que é a felicidade?

quinta-feira, 18 de abril de 2013

A Caixa D'água




      A vida é mesmo algo que me fascina , mas o que eu acho de mais fascinante nela, é o poder que ela tem de nos presentear , através de momentos . Há momentos que deveriam ter replay , já outros que eram melhor nunca terem acontecido antes , mas acredito que foram preciso acontecer para evoluirmos como seres humanos .

     Através dos momentos surgem as lembranças que ficam armazenadas em nossa memória , como se a qualquer instante pudéssemos reviver cada momento .

    Cada um de nós estamos sujeitos a reviver um capítulo de nossas vidas, pois as lembranças estão em toda parte . Elas estão nas suas músicas prediletas , como que se encaixassem em cada momento que já viveu . Elas estão no perfume que você sente , como também em algum filme que você assiste e às vezes se pergunta : Essa não poderia ser a minha vida? Sim , essa poderia mesmo ser a sua vida .

    Mas o que tem a ver tudo isso com uma simples caixa d'água? Simplesmente tudo.Assim como um perfume que você sente , uma música que você ouve ou até mesmo em algum filme que assiste , a caixa d'água do condomínio Vale do Japaratuba me remete à várias lembranças .

    A princípio quando cheguei ao Vale do Japaratuba , o que me chamou mais atenção foi aquela caixa d'água não precisamente ela , mas sim as pessoas que estavam nela. Ali estavam alguns amigos em prosa . Eram risadas , brincadeiras , barulhadas , uma conversação que parecia nunca terminar , poucas foram às vezes que me sentia confortável em algum lugar , mas aquele não era um lugar qualquer . Era um lugar especial . Lugar de tantos encontros entre amigos , que ali faziam juras de amizade eterna, com o também de  desencontros causados pelo corre-corre da vida . Cenário de tantos amores e beijos apaixonados. Há quem diga que os casais que ali passam não tem outro destino a não ser o altar . Ah! Se essa caixa d'água falasse!

   A caixa d'água sempre terá um lugar marcado nas minhas lembranças e acredito que também estarão na memória das pessoas que lá estiveram.Alguns anos se passaram e caixa d'água continua lá , vazia e abandonada por aqueles que ali estiveram.
A maioria já estão formados, casados e com a vida feita ou pelo menos quase feita , mas ela ainda permanece lá , à espera de novas histórias para serem contadas e por que não recontadas?